Espaços de trabalho partilhados: uma oportunidade de lançar novos produtos artesanais para os produtores locais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Os espaços de trabalho partilhados permitem aos produtores locais ter um espaço de trabalho com máquinas profissionais sem terem de fazer um investimento inicial, com orientação e a possibilidade de poderem verificar a viabilidade do seu projeto antes de o executarem de forma independente.

Os espaços de trabalho partilhados são atualmente uma tendência crescente, tanto no setor público como no privado. Esta é uma iniciativa que, além de impulsionar novos projetos relacionados com o setor agro-alimentar, permite aos pequenos produtores poupar o custo da construção das infraestruturas iniciais, onde podem pôr em prática os seus conhecimentos, ganhar experiência e testar a viabilidade do seu potencial negócio. Implica também a dinamização da economia e comércio locais.

Por estas razões, cada vez mais câmaras municipais, instituições, cooperativas e associações apoiam este tipo de iniciativa, vendo-a como uma incubadora de empresas onde os empresários podem trabalhar ao lado de outros produtores locais, impulsionando assim o tecido empresarial local.

Além disso, inscrever-se num espaço de trabalho local ou coletivo proporciona o apoio necessário para o cumprimento de todas as garantias e regulamentos sanitários relevantes aquando do lançamento no mercado de um produto agro-alimentar. Significa também ter toda a documentação para iniciar uma atividade de processamento agro-alimentar, receber formação e assistência para avaliar o seu processo de produção, fórmulas, ingredientes, rotulagem e também desenvolver estudos de viabilidade para novos produtos.

Autoclaves TERRA Food-Tech para pasteurização e esterilização, presentes em espaços de trabalho partilhados.

Os produtores podem utilizar o espaço de trabalho coletivo normalmente por um máximo de 4 anos, prorrogável até dois anos no caso de espaços públicos. O sucesso destes espaços de trabalho, na maioria dos casos, traduz-se na criação do seu próprio espaço de trabalho, no qual continuará a desenvolver a sua atividade.

Os espaços de trabalho partilhados dispõem do equipamento necessário para a preparação e conservação de produtos agro-alimentares: frigoríficos, congeladores, fornos, autoclaves que esterilizam e pasteurizam, fogões em vitrocerâmica e máquinas de embalagem a vácuo. Os membros, em troca de um preço por hora em prestações mensais, têm uma agenda partilhada na qual podem reservar o espaço quando precisarem, desde que esteja livre.

Espaços de trabalho partilhados: VEAMAT da Câmara Municipal de Tagamanent

Espaços de trabalho partilhados, espaço de trabalho comunitário de Tagamanent.

VEAMAT, a Incubadora Municipal de Empresas Alimentares da Câmara Municipal de Tagamanent, é um exemplo claro de um espaço de trabalho coletivo local desenvolvido por uma Câmara Municipal e que está a permitir que a economia agro-alimentar local se expanda e proporcione maior valor. Criado em 2017, o seu objetivo é impulsionar o tecido produtivo agro-alimentar da região, oferecendo aos empresários e micro-empresas do setor um espaço e instalações comuns onde podem experimentar e testar a viabilidade do seu projeto.

Para saber mais sobre um espaço de trabalho comunitário, recomendamos-lhe que leia este ficheiro para download que desenvolvemos para a VEAMAT ou também a sua experiência nas nossas histórias de sucesso, onde poderá aprender sobre esta iniciativa e todas as vantagens que o seu espaço de trabalho coletivo pode oferecer a um produtor local.

Aconselhamento técnico e alimentar com os autoclaves da TERRA Food-Tech®

Autoclave da TERRA Food-Tech® de carregamento superior para cocção, pasteurização e esterilização dos alimentos, refeições prontas e conservas em espaços de trabalho partilhados.

TERRA Food-Tech® é uma empresa que está presente em muitos dos espaços de trabalho partilhados que estão a ser criados recentemente. A empresa oferece aconselhamento técnico e alimentar a pequenos produtores de refeições prontas e conservas que trabalham com autoclaves. Proporcionam formação, preparação técnica e apoio pessoal na implementação e desenvolvimento dos seus produtos. Ajudam a avaliar o seu processo produtivo, fórmulas, ingredientes e também oferecem apoio técnico sobre legislação sanitária e rotulagem. Para a compra de qualquer dos seus equipamentos de autoclave, é oferecido aos clientes um serviço inicial de consultoria gratuita durante os primeiros 3 meses, que pode ser prolongado por um período mais longo, dependendo das necessidades de cada cliente.

Os autoclaves da TERRA Food-Tech® são concebidos para cocção, pasteurização e esterilização de todos os tipos de alimentos embalados: fruta, legumes, carne, peixe, sopas, cremes, purés, sumos, compotas, molhos, sautés, patês, refeições prontas… São rentáveis e garantem o cumprimento das normas de qualidade de segurança alimentar.

Avalie a viabilidade e rentabilidade do seu projeto

Amostras do cálculo da capacidade de produção para os diferentes tipos de embalagem nos autoclaves TERRA Food-Tech®, úteis para os produtores locais em espaços de trabalho partilhados.

Além disso, para facilitar a estimativa da viabilidade e desempenho do seu projeto, a TERRA Food-Tech® dispõe de uma calculadora online gratuita para calcular a capacidade de produção por ciclo, ou seja, o número de recipientes que podem ser esterilizados de acordo com o tipo de recipiente e o modelo de autoclave.

TERRA Food-Tech®: um grande parceiro para uma produção eficaz, rápida e eficiente

Se quiser entrar no setor do processamento alimentar, seja num espaço de trabalho coletivo ou por conta própria, ou para saber mais pormenores e saber qual o autoclave que melhor se adapta às suas necessidades, pode contactar o Departamento comercial da TERRA Food-Tech®.

Scroll to Top